Maestro Silvio Barbato era um dos passageiros do voo da Air France

por Redação CONCERTO 01/06/2009

A Secretaria de Cultura do Distrito Federal confirmou a informação de que o maestro Silvio Barbato estava entre os passageiros do voo AF 477, da Air France, que desapareceu na noite de ontem perto do arquipélago de Fernando de Noronha, na costa brasileira. A secretaria recebeu a confirmação de parentes do maestro. 

Silvio Barbato estudou composição e regência com Claudio Santoro. Formou-se depois no Conservatório Giuseppe Verdi, em Milão, onde recebeu o Diploma de Alta Composição na classe de Azio Corghi. Ainda na Itália freqüentou a classe de Franco Ferrara, colaborando com o maestro Romano Gandolfi no Teatro Alla Scala. Em Chicago, realizou seu PhD em Ópera Italiana sob a orientação de Philip Gossett.

Silvio Barbato, que completou 50 anos em maio passado, foi diretor musical e regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, em Brasília, e regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O maestro também recebeu diversas condecorações do governo brasileiro, tendo sido promovido ao grau de Comendador da Ordem do Rio Branco, além de ter recebido a Medalha do Mérito Cultural da Presidência da República.