Banner 468x60
Banner 180x60
Bom dia.
Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


 

Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes

 
 
 
Camargo Guarnieri: os lindos concertos do homem invisível (12/5/2009)
Por Irineu Franco Perpetuo

No divertido livro “O resto é ruído – Escutando o século XX”, Alex Ross chama os compositores americanos de “homens invisíveis”, lutando pela visibilidade de sua arte. “Cada geração tem de refazer todo o trabalho. Os compositores têm uma eterna carência de apoio do Estado. Falta-lhes um público mais amplo; faltam-lhes séculos de tradição”, escreve Ross, em linhas que também parecem ter validade do lado de baixo do Equador.

Valeria, talvez, um acréscimo sobre o desinteresse dos intérpretes. Porque quando nossos profissionais dizem que “precisam” tocar mais música brasileira, via de regra o fazem com a mesma mescla de remorso e hipocrisia que levam alguém que se afastou da religião dos pais a afirmar que “precisa” frequentar a igreja, ou um progenitor relapso a murmurar que “precisa” passar mais tempo com os filhos.

Por isso eu fiquei para lá de empolgado quando recebi o luxuoso estojo Camargo Guarnieri: 3 concertos para violino e A Missão, um resgate muito oportuno da obra de um dos principais compositores brasileiros do século XX.

A caixa tem um CD-ROM com fonogramas de áudio em que Guarnieri aparece como pianista (acompanhando a amaneirada soprano Cristina Maristany em suas canções) e regente, dirigindo o Coral Paulistano em duas de suas obras. Há ainda uma entrevista em áudio do compositor, bem como as 285 melodias populares coletadas por Martin Brauwieser no Norte e Nordeste do Brasil na Missão de Pesquisas Folclóricas de 1938.

Há, ainda, “Notas soltas sobre um homem só”, um documentário sobre o compositor que é bem gostoso de assistir; dirigido por Carlos de Moura Ribeiro Mendes, o filme traz depoimentos pertinentes e valorosos de gente como Laís de Souza Brasil, Almeida Prado, Gilberto Mendes, Osvaldo Lacerda, etc.

Tudo isso já valeria a iniciativa, mas o mais atraente mesmo é a execução dos três concertos para violino e orquestra do compositor, tendo como solista Luiz Filipe, cuja afinação e sonoridade estão bem acima do nível que costumamos ouvir por aqui.

A guiá-lo pela senda do estilo guarnieriano, o jovem violinista tem o maestro Lutero Rodrigues, um especialista dotado não apenas de entendimento e erudição, mas também de carinho pela obra do compositor.

E, daí, vale um parêntese. Faz muito tempo que a Sinfônica Municipal anda por baixo, com seus músicos procurando a crítica especializada para se dizerem desvalorizados e escanteados. Pois bem: nesse DVD, a sinfônica mostra a boa orquestra que pode e deve ser, contibuindo de forma decisiva para dar vez e voz ao injustamente “invisível” Camargo Guarnieri.

[Clique aqui e veja mais detalhes sobre Camargo Guarnieri: 3 concertos para violino e A Missão.]

[Clique aqui e leia mais detalhes sobre o livro “O resto é ruído”.]





Irineu Franco Perpetuo - é jornalista, colaborador do jornal Folha de S. Paulo e correspondente no Brasil da revista Ópera Actual (Barcelona).

Mais Textos

Primeiras impressões sobre a temporada da Osesp Por João Marcos Coelho (29/9/2017)
“Tosca” tem montagem competente no Rio de Janeiro Por Nelson Rubens Kunze (28/9/2017)
Refinamento e inventividade em “Brazilian Landscapes” Por Camila Frésca (28/9/2017)
Um “Nabucco” problemático no Theatro Municipal de São Paulo Por João Luiz Sampaio (26/9/2017)
Na estreia com a Osesp, Leonardo Hilsdorf encanta a Sala São Paulo Por Irineu Franco Perpetuo (22/9/2017)
Festival de Ópera do Theatro da Paz faz bom “Don Giovanni” Por Nelson Rubens Kunze (19/9/2017)
Penderecki e Szymanowski: uma noite musical maior Por Jorge Coli (18/9/2017)
Novo fôlego para a ópera no RS Por Everton Cardoso (8/9/2017)
Wagner de boa qualidade, mas sem lirismo e vigor dramático Por Jorge Coli (4/9/2017)
Finalmente Dudamel “suja” mãos e batuta com a “política” Por João Marcos Coelho (24/8/2017)
Dobradinha “Pulcinella & Arlecchino” tem boa realização no Theatro São Pedro Por Nelson Rubens Kunze (23/8/2017)
O bel canto colorido e expressivo de Javier Camarena Por Irineu Franco Perpetuo (10/8/2017)
Osesp faz belo concerto com programa raro Por Jorge Coli (9/8/2017)
Terceira edição do Festival Vermelhos consolida projeto cultural em Ilhabela Por Camila Frésca (8/8/2017)
Em busca da música Por João Marcos Coelho (28/7/2017)
Neojiba: o exemplo da Bahia para o Brasil Por Irineu Franco Perpetuo (24/7/2017)
Você conhece José Vieira Brandão? Por João Marcos Coelho (12/7/2017)
Campos do Jordão, Salzburg e a economia da cultura Por Nelson Rubens Kunze (12/7/2017)
Rameau em “dreadlocks” Por Jorge Coli (11/7/2017)
Isabelle Faust, Vadim Repin e Julian Rachlin: sobre expectativas, decepções e boas surpresas Por Camila Frésca (5/7/2017)
Encomenda da Osesp mostra Mehmari maduro Por Irineu Franco Perpetuo (3/7/2017)
Fórum apresenta importantes orientações para “endowments” culturais no Brasil Por Nelson Rubens Kunze (10/6/2017)
Filme “Filhos de Bach” marca por sua sensibilidade e delicadeza Por Nelson Rubens Kunze (9/6/2017)
Transformação social e o futuro da música clássica Por Anahi Ravagnani e Leonardo Martinelli (30/5/2017)
Os extras contemporâneos de Isabelle Faust na Sala São Paulo Por João Marcos Coelho (25/5/2017)
Festival Amazonas de Ópera encena ‘Tannhäuser’ e comemora 20ª edição Por Nelson Rubens Kunze (23/5/2017)
 
Ver todos os textos anteriores
 
<< voltar

 


< Mês Anterior Outubro 2017 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
 

 
São Paulo:

20/10/2017 - Orquestra Barroca Emesp

Rio de Janeiro:
25/10/2017 - XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea

Outras Cidades:
26/10/2017 - Curitiba, PR - III Festival de Ópera do Paraná
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046