Abel Rocha estreia com a Sinfônica Municipal e anuncia reabertura do Teatro para junho

por Redação CONCERTO 24/03/2011

Após assumir o posto de diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo em meio a turbulências que envolveram a passagem meteórica de Alex Klein pelo cargo, o maestro Abel Rocha anuncia a reabertura do Teatro Municipal para junho e faz no próximo domingo, dia 27, sua estreia no comanado do grupo em um concerto na Sala São Paulo.

 

Em uma demonstração clara de uma gestão que irá explorar o potencial e vocação da orquestra para os repertórios vocais, Abel Rocha interpreta em seu début duas peças de grande representatividade: As Quatro últimas canções de Richard Strauss e a Missa de Glória de Giacomo Puccini, com a participação da soprano Eiko Senda, do tenor Miguel Geraldi, do barítono Leonardo Neiva, do baixo Sávio Sperandio e do Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo. O programa tem ainda a abertura da ópera Os Mestres-Cantores de Nuremberg, de Wagner, e o Intermezzo op. 8 de Franz Schreker.

Para o maestro Abel Rocha, que tem grande experiência no repertório lírico e que realizou um elogiado trabalho de transformação da Banda Sinfônica do Estado, “precisamos começar desde já a trabalhar com a orquestra e o coral os compositores de ópera, para eles estejam ‘azeitados’ para as montagens que virão no segundo semestre, dentro das comemorações dos 100 anos do Municipal”. Ainda segundo Abel, as últimas semanas foram de verificação de agendas e de locais para a Sinfônica Municipal se apresentar. “A orquestra não pode esperar a reabertura do Municipal fazendo somente repertórios ligeiros em locais como a Sala Olido, é preciso que ela volte a ocupar teatros maiores na Cidade e que trabalhe obras mais complexas.”

Além do concerto deste domingo, a Sinfônica Municipal faz sua primeira montagem de ópera sob comando de Abel Rocha dentro da Virada Cultural, com I Pagliacci, de Leoncavallo, apresentada ao ar livre.

Outra decisão anunciada pelo maestro é a participação regular, quinzenal, do Coral Lírico com a Sinfônica Municipal. “Assistimos ao excelente Coral Lírico na última semana na 9ª Sinfonia de Beethoven com a Osesp e com outros grupos, mas queremos que os corpos estáveis da cidade de São Paulo estejam juntos mais vezes, e entre as montagens de óperas no Municipal, a orquestra sairá do fosso para outros concertos sinfônicos, balés e com o Lírico, para que estes músicos estejam constantemente em atividade e em contato com partituras artisticamente estimulantes ”, completa Abel Rocha.

O concerto do próximo domingo acontece às 17h00 e tem entrada franca.

[Veja detalhes no Roteiro Musical]