Câmara de São Paulo aprova CPI do Theatro Municipal

por Redação CONCERTO 26/05/2016

A Câmara dos Vereadores da Cidade de São Paulo aprovou ontem, quarta-feira dia 25 de maio, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Theatro Municipal de São Paulo. O requerimento é de autoria do vereador Quito Formiga, do PSDB. Lançando mão de uma manobra regimental, a bancada oposicionista aproveitou o número reduzido de vereadores para passar a matéria em votação simbólica.

 

Desde o ano passado, o Theatro Municipal de São Paulo sofre uma sindicância conduzida pela Controladoria Geral do Município e pelo Ministério Público, que tem como objetivo desvendar um crime que teria desviado cerca de R$ 18 milhões de recursos públicos, supostamente por meio de contratos superfaturados.

Por conta das investigações, em fevereiro passado o prefeito Fernando Haddad determinou uma intervenção no IBGC, organização social que dá suporte à gestão do teatro. A intervenção, que acaba de ser prorrogada por mais 90 dias, é conduzida pelo atual diretor da Fundação Theatro Municipal de São Paulo, Paulo Dallari.

O pedido de instauração de uma CPI na Câmara apoiou-se em depoimento dado pelo ex-diretor da Fundação Theatro Municipal José Luiz Herencia. Em declarações feitas por meio de um acordo de delação premiada, Herencia, que confessou o crime, envolveu no esquema fraudulento o diretor do IBGC William Nacked e o diretor artístico John Neschling. [Leia mais aqui.]

A CPI aprovada será constituída por sete vereadores e terá duração de 120 dias, prorrogáveis por igual período.