Jovem regente portuguesa comanda a Osesp

por Redação CONCERTO 31/03/2011

Diretora artística da Sinfônica de Berkeley, a portuguesa Joana Carneiro retorna ao Brasil para reger a Osesp nos dias 31 de março e 1º e 2 de abril, em um repertório que inclui a obra Helix, composta por Esa-Pekka Salonen, de quem Joana foi assistente por dois anos na Filarmônica de Los Angeles; além de Daphnis et Chloé: Suítes nº 1 e 2, de Ravel e de Poèmes pour mi, de Oliver Messian.

A solista da noite é a soprano paraense Carmen Monarcha, que venceu em 2001 o Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão, e tornou-se conhecida no meio pop por se apresentar com a André Rieu Orchestra, em shows pela Europa, Estados Unidos, Canadá, Ásia, Austrália e Nova Zelândia.

Joana Carneiro, que já se apresentou com a Osesp em abril de 2009, nasceu em Lisboa e começou a estudar viola e posteriormente regência na Academia Nacional Superior de Orquestra de Lisboa. Completou os estudos na Northwestern University (Chicago), como aluna de Victor Yampolsky e Mallory Thompson, e fez o doutorado na Universidade do Michigan, onde trabalhou com Kenneth Kieser. Participou de cursos com Gustav Meier, Michael Tilson Thomas e Pascal Rophé. Em Janeiro de 2009, foi nomeada diretora musical da Sinfônica de Berkeley, sucedendo a Kent Nagano. É também maestrina convidada da Orquestra Gulbenkian, de Lisboa. Entre 2006-08 foi assistente da Filarmônica de Los Angeles. Já esteve à frente do Ensemble Orchestral de Paris, das filarmônicas de Los Angeles e Praga, e dirigiu a Filarmônica de Londres como uma das três maestrinas escolhidas para a Allianz Cultural Foundation International Conductors Academy.

 

[Veja detalhes no Roteiro Musical]