Retrospectiva 2016 – Rosana Lanzelotte (depoimento de dezembro de 2016)

por Redação CONCERTO 06/02/2017

“Em 2016, o Instituto Musica Brasilis foi selecionado pelo comitê dos Jogos Olímpicos para construir, em colaboração com a Funarte, um de seus principais legados culturais: a linha do tempo da música brasileira (timelinemusicabrasileira.org.br). A realização foi possível graças aos conteúdos desenvolvidos para o portal Musica Brasilis desde a sua criação em 2009, em constante ampliação graças ao patrocínio do BNDES. No momento, o portal disponibiliza cerca de 1.500 partituras de mais de 400 compositores, bem como conteúdos sobre música brasileira. Estão disponíveis ainda os catálogos completos de Alberto Nepomuceno, Camargo Guarnieri, Ernesto Nazareth e Sigismund Neukomm, nos quais se pode buscar obras por título, ano ou instrumentação. O BNDES apoiou ainda a sétima edição do Circuito BNDES Musica Brasilis, projeto de circulação de repertórios brasileiros que já visitou 24 cidades por todas as regiões do país. A exposição interativa Musica Brasilis esteve no CCBB Belo Horizonte, com visitação superior a 20 mil pessoas. Para 2017, está sendo planejado um novo layout para o portal, com o objetivo de facilitar a busca de partituras e abrigar novos conteúdos educativos, disponíveis também na forma de aplicativos móveis. Novas edições temáticas da exposição interativa estão sendo preparadas para os estados de São Paulo e Curitiba. Os destaques do ano serão os compositores José Maurício Nunes Garcia (1767-1830) – 250 anos de nascimento; Francisco Mignone (1897-1986) – 120 anos de nascimento; e Camargo Guarnieri (1907-1993) – 110 anos de nascimento.”

Rosana Lanzelotte, cravista, pesquisadora e idealizadora do Musica Brasilis