Governo do Estado de São Paulo cria orquestra de ópera para o Theatro São Pedro

por Redação CONCERTO 16/03/2010

Grande notícia para a música clássica de São Paulo: o governo do estado criará uma nova orquestra para o Theatro São Pedro, com foco na ópera, que terá direção musical do maestro Roberto Duarte e regência titular do maestro Emiliano Patarra. A orquestra terá 55 membros que serão selecionados a partir de convocatória, conforme noticiado anteriormente neste site [clique aqui para ler notícia sobre a convocatória]. A nova orquestra, além de executar todas as óperas da temporada 2010, realizará uma série de concertos a partir de junho.

“Em todo o mundo, o gênero operístico precisa de investimentos como esse para se manter vibrante”, afirmou o maestro Roberto Duarte em material distribuído pela assessoria de imprensa. “Estou muito contente em dividir essa empreitada com Emiliano Patarra, outrora meu aluno. Com a nova orquestra, poderemos atender a demanda do público cativo do gênero, ampliar as platéias e ainda realizar concertos, sair do fosso às vezes, para que os músicos recebam o aplauso direto do público”, completou o maestro. Já André Sturm, coordenador da Unidade de fomento e difusão cultural da Secretaria de Estado da Cultura, afirmou: “O Theatro São Pedro vem sendo destinado à programação de óperas e faltava uma orquestra própria que propiciasse um ganho de qualidade expressivo.”

Para formar a orquestra, até 55 músicos serão contratados pela Apaa – Associação Paulista dos Amigos das Artes –, organização social responsável pelo Theatro São Pedro. A orquestra será composta por violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, flautas, oboés, clarinetas, fagotes, trompas, trompetes, trombones, tuba, tímpano, harpa e percussionista. As inscrições estarão abertas até o dia 15 de abril.

O anúncio da criação de uma orquestra para o Theatro São Pedro sinaliza o real interesse da Secretaria em destinar aquele espaço à música lírica, antiga reivindicação do meio clássico. Trata-se de uma decisão de suma importância e que deve ser vivamente defendida e comemorada.

Leia a seguir outras informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Apaa:

Sobre Roberto Duarte - Natural do Rio de Janeiro, Duarte atua como regente no Brasil, Europa e Estados Unidos. Desenvolve um trabalho permanente de divulgação da música brasileira, é responsável por mais de uma centena de primeiras audições e pela revisão da obra orquestral de Villa-Lobos. Recebeu, da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), o prêmio de Melhor Regente em 1994 e 1997. Também foi laureado pelo Governo Brasileiro, por meio da Funarte, com o Prêmio Nacional da Música, na categoria regente. Em 2001, recebeu o Prêmio Carlos Gomes pela atuação no campo da ópera, como regente e revisor. Foi discípulo e assistente de Francisco Mignone e Eleazar de Carvalho, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro por durante 27 anos, fez máster classes em vários estados brasileiros, Chile, Grécia, Suiça e Itália. Atuou no regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da Orquestra Sinfônica do Paraná e como diretor musical e regente titular da Orquestra Unisinos, no Rio Grande do Sul. Também foi Conselheiro de Estado na área da Cultura no estado do Rio de Janeiro. É membro e vice-presidente da Academia Brasileira de Música. No final de 2009 lançou o seu livro “Villa-Lobos errou? (Subsídios para uma revisão musicológica em Villa-Lobos)”, em português, inglês e francês, pela Algol Editora, São Paulo.

Sobre Emiliano Patarra - Formado em regência pela Faculdade Santa Marcelina, recebeu a orientação, em sua formação, do Maestro Roberto Duarte. Frequentou dois programas internacionais de aperfeiçoamento em Regência Orquestral, um com o maestro Guillermo Scarabino, realizado no Teatro Colón de Buenos Aires, outro com o maestro Luís Gorelik e a Orquestra Sinfônica de Concepción, Chile. Iniciou sua carreira como regente assistente da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e trabalhou por 5 anos no SESC/SP, dirigindo a Orquestra de Cordas e lecionando violino e viola. Também foi supervisor pedagógico e professor do Projeto Guri. No Centro de Estudos Musicais Tom Jobim (antiga ULM) atuou, por 10 anos, como professor de Prática de Orquestra, dirigiu a Orquestra de Cordas e coordenou o ensino coletivo para estes instrumentos. Entre 2001 e 2008, foi regente assistente e coordenador artístico da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos. Leciona regência na Faculdade Santa Marcelina, é coordenador pedagógico do Guri Santa Marcelina e Diretor Artístico do Festival Música Nova. No ano de 2003 criou, na cidade de Guarulhos, a Orquestra Jovem Municipal, é o atual regente titular e diretor artístico do grupo. Patarra tem estreita ligação com o ambiente lírico, foi fundador e diretor musical do Núcleo de Ópera da Faculdade Santa Marcelina (FASM).

Serviço:
Inscrições para a audições da orquestra do Theatro São Pedro
Data: 15 de março a 15 de abril
Inscrições: www.apaacultural.org.br
Após preencher a ficha presente no site, o candidato deve enviar um registro de áudio em formato MP3, via sedex identificado com o número de inscrição, para Appa (Rua Doutor Tomas Carvalhal, 296, Paraíso, CEP: 04006-000)