Henrique Gandelman falece no Rio de Janeiro

por Redação CONCERTO 30/09/2009

Faleceu no Rio de Janeiro no último dia 24 de setembro o notável advogado e músico Henrique Gandelman. Esposo da professora e pesquisadora Salomea Gandelman, Henrique Gandelman era o patriarca de uma família de músicos. Especialista em direito autoral, Gandelman trabalhou durante muitos anos para a Academia Brasileira de Música cuidando dos direitos autorais de Heitor Villa-Lobos. Henrique Gandelman bacharelou-se em Direito em 1952 pela Faculdade Nacional de Direito (atual UFRJ). Era membro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ) e do Instituto dos Advogados Brasileiros, foi redator do capítulo “Brazil”, da Enciclopédia International Copyright Law and Practice (Editora Matthew Bender, Nova York) e autor dos livros Guia Básico de Direitos Autorais (1982, Editora Globo) e De Guttenberg à Internet – Direitos Autorais na Era Digital (1997, Editora Record).

Ruy Castro escreveu em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo (30/09): “Foi Dr. Henrique quem dirimiu a caótica situação da obra de Villa-Lobos no exterior. Levou anos correndo EUA, Itália e França, mas conseguiu com que os direitos sobre Villa, perdidos, dispersos ou em mãos de terceiros, convergissem para quem de direito: o espólio do maestro. Foi um trabalho de amor, poucos amavam tanto Villa-Lobos. Na última quinta, Dr. Henrique ia dar uma palestra sobre o artista no Museu Villa-Lobos. E seria também homenageado por seu trabalho de organização jurídica dos contratos da obra do compositor. No camarim, o sistema de som tocava a Floresta Amazônica. De mãos dadas com sua mulher, Salomea, Dr. Henrique comentou: ‘Fico sempre arrepiado de ouvir isto. O Villa é mesmo o maior.’ Soltou um suspiro grave. A cor lhe fugiu – era o aneurisma, fulminante e fatal. Morreu ali mesmo, no ato. Como se tivesse escolhido morrer ao som de Villa-Lobos.”