Jordi Savall apresenta-se em São Paulo e no Rio de Janeiro

por Redação CONCERTO 31/08/2015

Nos primeiros dias de setembro, o maestro, violista e compositor catalão Jordi Savall, uma das maiores autoridades em música antiga do mundo, faz três apresentações no Brasil. Ele toca nos dias 1º e 2 na Sala São Paulo, em promoção da Cultura Artística; e, no dia 3, faz um concerto dentro da programação da Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro.

 

Nascido na cidade de Igualada, em 1941, Savall estudou no Conservatório de Barcelona, com especialização em música antiga, e completou sua formação na Schola Cantorum Basiliensis, da Basileia, onde mais tarde passou a lecionar. E foi na cidade suíça que, em 1974, criou o Hespèrion XX – chamado, a partir do ano 2000, de Hespèrion XXI –, que logo viria a se tornar referência na música historicamente informada. Formado por Savall (direção e viola da gamba), Lorenzo Alpert (flauta e percussão) e Hopkinson Smith (alaúde), entre outros instrumentistas, o grupo retorna ao país após sete anos.

Em São Paulo, cada recital tem um programa distinto. No do dia 1º o tema é Mundo Antigo ao Novo Mundo, e conta com cantatas antigas e criollas. Já no dia 2 é a vez da música do Império Otomano – intitulado Istambul, O Livro da Ciência da Música, o repertório tem obras turcas em diálogo com peças das tradições armênia, grega e sefardita.

Já na Sala Cecília Meireles, no dia 3, o Savall tem a companhia do Tembembe Ensemble Continuo, do México, e apresenta o mesmo programa realizado no dia 1º, em São Paulo, com cantatas antigas e criollas.

[Veja mais no Roteiro Musical: São PauloRio de Janeiro]

[Nota atualizada às 13h do dia 2/9/2015]

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.