Temporada da Orquestra Jovem de Guarulhos terá ópera inédita e estreias

por Redação CONCERTO 12/02/2019

Em coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, o maestro Emiliano Patarra, diretor artístico e regente titular da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, apresentou a nova temporada do grupo. Serão dez atrações, com uma programação variada que vai de concertos sinfônicos de música brasileira a uma ópera completa, passando por um balé e pela estreia de uma obra do compositor brasileiro Matheus Bitondi. “É uma temporada de apresentações mensais, em que propomos um amplo leque, da música sinfônica pura a música brasileira em concerto, de obras primas consagradas a músicas inéditas”, explicou o maestro. “Gostamos de juntar linguagens e juntar as pessoas que fazem as diferentes linguagens”, completou. Este será o terceiro ano consecutivo em que a orquestra programa uma temporada anual. “Ficamos muito contentes em ter cumprido as temporadas anteriores, e devemos isso ao compromisso e à parceria com a Prefeitura”, ressaltou o maestro Emiliano Patarra.

A temporada tem início no dia 16 de fevereiro com o espetáculo “Samba em concerto”. A primeira atração clássica acontece em março, no dia 23, quando dois premiados jovens solistas de Guarulhos, o trompetista Erick Venditte e o pianista Leandro Isaac, apresentam, respectivamente, o Concerto para trompete, de Hummel, e o Concerto nº 2 para piano, de Chopin.

Um dos destaques da temporada é o violonista Fabio Zanon, que em abril faz a primeira audição brasileira do Concerto para violão nº 2, “de Lieja” de Leo Brouwer. Também neste concerto, acontece a estreia da obra Rito de evocação dos sons ancestrais, do compositor paulistano Matheus Bitondi. A apresentação de maio terá o vencedor do 1º Concurso de Piano da Cidade de Guarulhos, e em junho a Orquestra Jovem de Guarulhos apresenta, junto com a Companhia Brasileira de Danças Clássicas, o balé completo O corsário, de Adolphe Adam. 

A grande atração da temporada é a ópera Vanessa, do compositor norte-americano Samuel Barber, título inédito no Brasil. Estreada em 1958, a ópera narra os conflitos entre o idealismo romântico e a realidade emocional, numa trama carregada de simbolismos. “É uma ópera intensa sobre a passagem do tempo, algo que diz respeito a todos nós e que mostra como o gênero é vivo e atual”, afirmou o maestro Emiliano Patarra. A ópera terá direção cênica de Marcelo Gama e estão confirmados os solista Tati Helene, Marcelo Ferreira e Eric Herrero.

Em setembro, a orquestra apresenta o concerto de premiação do XVI Concurso Jovens Solistas, e em outubro realiza o concerto coral-sinfônico da temporada: junto com o Collegium Musicum, o grupo interpreta a Vespere Solenne e Confessore, de Mozart.

Em novembro, a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos faz um de seus repertórios mais ambiciosos, com o ciclo de canções Don Quixote e Dulcineia, de Maurice Ravel, e as Kindertotenlieder, de Gustav Mahler. O solista será o barítono Vinicius Atique.

A temporada se encerra em dezembro com o espetáculo “Luar do Brasil”, em que a orquestra sinfônica encontra a música brasileira de raiz.

Os concertos serão regidos pelo maestro Emiliano Patarra e por dois convidados, ainda a serem confirmados. As apresentações acontecem no Teatro Adamastor Centro, em Guarulhos, com entrada franca.
 

Emiliano Patarra com a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos [Divulgação]
Emiliano Patarra com a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos [Divulgação]